01/06/2020 às 10h08min - Atualizada em 01/06/2020 às 10h08min

Envolvidos com "Máfia do Cigarro", policiais civis de Naviraí e região são afastados das funções

Os policiais são Ivan Zacarias de Almeida, Amilton Rodrigues da Silva, Efrain Duarte, Cleberson Santini e Nailson Monteiro.

CampoGrandeNews
Diretor-geral da Polícia Civil, Marcelo Cargas, e corregedor-geral, Márcio Custódio, durante coletiva sobre operação, na quinta-feira, dia 28. (Foto: Marcos Maluf)
A Polícia Civil de Mato Grosso do Sul oficializou, nesta segunda-feira (1), o afastamento de cinco policiais civis da ativa. Eles são investigados pela Polícia Federal por envolvimento com a “Máfia do Cigarro”.

Todos foram alvos da  ação policial denominada "Arithmoi", quarta fase da operação Nepsis, desencadeada na quinta-feira passada (28) para cumprir 11 mandados de busca e apreensão nos municípios de Amambai, Iguatemi, Itaquiraí, Naviraí e Ponta Porã. Os investigadores e escrivães e um perito papiloscopista são lotados nestas unidades.

Há, ainda, dois policiais aposentados envolvidos no esquema, conforme divulgou a Polícia Federal na semana passada. Eles são suspeitos de dar apoio a quadrilha responsável por movimentação, só em 2017, de R$ 1 bilhão em contrabando de cigarros na região do cone-sul do Estado.

Nomes - Os agentes de segurança afastados são Ivan Zacarias Ramos de Almeida,  Efrain Duarte Arnaout , Cleberson de Lima Santini,  e Nailson Lima Monteiro, todos investigadores de polícia judiciária, e ainda Amilton Rodrigues da Silva, que é escrivão de polícia.

Com o afastamento, que vai durar o tempo da medida cautelar determinada pela Justiça, foi determinado o recolhimento da carteira funcional, “além da suspensão de suas senhas e logins de acesso aos bancos de dados da instituição policial.

Também houve suspensão de férias e avaliação para fins de promoção.

O nome dos aposentados, entre eles um perito papiloscopista, não foi divulgado.

O afastamento já havia sido anunciado durante coletiva na Polícia Federal, na semana passada, da qual participaram o delegado-geral de Polícia Civil de Mato Grosso do Sul, Marcelo Vargas, e o corregedor-geral Marcio Custodio.

A consulta ao serviço de transparência mostra que os servidores da segurança ganham entre R$ 6 mil e R$ 9 mil. 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco
FALE COM A EQUIPE NAVIRAÍ NA NET
Envie sua sugestão, reclamação e denúncia.