MENU

11/02/2020 às 09h13min - Atualizada em 11/02/2020 às 09h13min

Mínimo do seguro-desemprego e outros valores pagos pelo INSS têm reajuste

A portaria que trata dos reajustes dos benefícios do INSS está publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira (11)

Agência Brasil
Trabalhadores na fila da Previdência Social (Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil)
Os benefícios pagos pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) foram reajustados em 4,48%. Com isso, o salário de benefício e o salário de contribuição não poderá ser inferiores a R$ 1.045,00 nem superiores a R$ 6.101,06.

A parcela mínima do seguro-desemprego, paga ao trabalhador demitido sem justa causa, por exemplo, teve aumento de 0,45% e passa de R$ 1.039 para os R$ 1.045 mínimos previstos.

O reajuste também atinge as pensões especiais pagas às vítimas da síndrome da talidomida, às pessoas atingidas pela hanseníase e aos benefícios de prestação continuada pagos pelo INSS correspondentes a aposentadorias, auxílio-doença e pensão por morte.

A portaria que trata dos reajustes dos benefícios do INSS está publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira (11).

Ela prevê ainda que o valor da cota do salário-família por filho ou equiparado de qualquer condição, até 14 anos de idade, ou inválido de qualquer idade, a partir de 1º de janeiro de 2020, é de R$ 48,62 para o segurado com remuneração mensal não superior a R$ 1.425,56.

O reajuste é retroativo a 1º de janeiro e, portanto, incide sobre os benefícios pagos a partir de 1º de fevereiro. Quem já sacou, terá o acréscimo na próxima parcela.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco
FALE COM A EQUIPE NAVIRAÍ NA NET
Envie sua sugestão, reclamação e denúncia.