10/02/2020 às 13h51min - Atualizada em 10/02/2020 às 14h42min

Cadastro Positivo pode injetar até R$ 82 bilhões no saldo do crédito rural

Aumento corresponde a 33% projetado para os próximos dez anos

DINO

A avaliação mais precisa do histórico de pagamento de compromissos como empréstimos, crediários e financiamentos, possibilitada pelo Cadastro Positivo, tem potencial para injetar até R$ 82 bilhões no saldo do crédito rural nos próximos 10 anos no país, o que equivale a um aumento de 33%. Com a entrada dessas informações na nota de crédito do produtor, a nova carteira de crédito rural poderá alcançar saldo de R$ 331 bilhões.

As conclusões são do estudo Panorama do Crédito para a Agropecuária, que tem como objetivo colaborar com a redução dos custos transacionais e consequente alavancagem do volume de crédito.

O levantamento foi realizado pelo setor de birôs de crédito, diante da atual tendência de queda dos juros e o aumento de participação dos recursos não controlados, aqueles direcionados pelo setor privado.

O valor de crédito rural efetivamente contratado no ano agrícola 2018/2019 foi de R$ 175,4 bilhões, 3,5% maior que o contratado em 2017/2018. Desse montante, o valor contratado com recursos controlados foi de R$ 121,3 bilhões, 5,5% menor que o contratado em 2017/2018.

Já a contratação com recursos não controlados totalizou R$ 54,2 bilhões, um aumento de 31,5% em relação ao ano agrícola anterior. Desses recursos, a LCA (Letra de Crédito do Agronegócio) foi responsável por financiar R$ 29,6 bilhões das contratações em 2018/2019, o que representou crescimento de 23,8% em relação ao ano agrícola anterior.

Desempenhando papel fundamental para a economia, a agropecuária tem hoje 5 milhões de estabelecimentos rurais, 350 milhões de hectares quadrados de área utilizável, além de contar com 8,5 milhões de trabalhadores, cuja massa salarial movimenta mensalmente R$ 11,5 bilhões.

A expectativa é que esse cenário mude com a visibilidade que o produtor rural começará a ter com o Cadastro Positivo, uma vez que as informações sobre o histórico de crédito vão mostrar seu comportamento financeiro como um todo, fazendo um contraponto a uma situação de inadimplência que, por algum fato isolado, pode ter ocorrido.

"Em uma negociação com uma cooperativa, por exemplo, será estabelecida uma relação de confiança baseada na nota de crédito com inclusão do Cadastro Positivo, que certamente beneficiará o segmento, impulsionando o microcrédito e a economia", afirma Elias Sfeir, presidente da Associação Nacional dos Bureaus de Crédito (ANBC).

"O levantamento indica uma forte tendência na expansão do crédito rural e, consequentemente, um salto de desenvolvimento do agronegócio", completa Sfeir.

Outra expectativa é que o Plano Safra, programa do Governo Federal de financiamento da atividade agrícola, também seja impactado pelo Cadastro Positivo. A projeção é que haja um aumento de R$ 74 bilhões em termos reais (deflacionados) em relação a 2019, indo de R$ 225 para R$ 299 bilhões.

Além dos ganhos citados acima, o Cadastro Positivo deve incluir 22 milhões de brasileiros no mercado de crédito e reduzir em 45% a inadimplência, fatores que podem impactar ainda mais o setor agrícola, pois uma economia aquecida incentiva o consumo e gera negócios em todos os setores.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco
FALE COM A EQUIPE NAVIRAÍ NA NET
Envie sua sugestão, reclamação e denúncia.